Como fazer infográficos ?

Primeiramente para se criar um infográfico. E necessário saber quais os dados que você quer inseri nele. Depois de pensar isso e necessário que você busque as fontes necessárias e juntar o máximo de informações necessária e importante que você pense em que forma  que o infográfico  ficará para que seja  fácil a interpretação dos dados.

Depois dessa etapa e necessário  que você escolha  uma plataforma que tenham infográficos prontos caso você  não saiba criar. Mas e como dizem        “ não se cria tudo se copia e se transforma” então vamos lá vou mostrar a vocês quais as plataformas on-line que são interessantes para criar gráficos .

O  PikToChart, um site que apresenta vários modelos de infográficos que podem ser personalizado. Se você e um pobre estudante como eu , certamente escolherá a versão gratuita do programa que oferece cinco modelos de gráficos.

Agora vamos criar na esquerda da tela que mostra opções como “Tools”, “Add Shapes”, “Add Graphics”, “Add Text” e “Theme Graphics”. Vamos lá ao passo a passo ao clicar “Tools” (Ferramentas), você tem três opções: enviar imagens do computador para o infográfico, e criar gráficos com dados que podem ser incluídos na hora ou através do envio de um arquivo aquele que você já criou.

Clicando em “Add Shapes”, você pode incluir varias formas de desenhos no seu infográficos, além de imagens pré-determinadas pelo programa , as formas podem ser redimensionadas para o tamanho que você quiser.

Em “Add Graphics”, você pode incluir imagens pré-determinadas, como ícones do Facebook, Google + e Twitter. Se você precisar adicionar mais campos de textos no seus infográficos e só clicar em Add Text. Se você desejar incluir formas que são próprias do tema do seu infográficos e só clicar em Theme Graphics.

Caso você não termine mas quer salvar o seu projeto para terminar depois e só clicar em Save”, que fica na barra superior da janela. Mas se seu projeto estiver pronto e só clicar em “Download as”. É possível salvar o infográfico apenas como um arquivo de imagem PNG. E fica uma marca d’agua no infográfico com a logo da pagina! BOASORTE

88236286518121922

O novo formato de fazer jornalismo na web

Para nós, jornalistas o jornalismo de dados é algo novo e desconhecido.  Para fazer um excelente jornalismo de dados, precisamos de conhecimentos técnicos em informática para poder fazer um jornal bem mais elaborado e simplificado para chamar a atenção dos internautas.

Os jornalistas que trabalham na web utilizam matérias feitas de outros jornais, devido já esta pronta e eles não possuem muito tempo para fazer matéria de reportagens. Devido a cada novo fato da matéria a matéria já mudou.  O jornalista quando trabalha num projeto de dados, ele cria pequenos códigos no qual  podem ser reutilizados ou atualizados. O próximo projeto demorar a metade do tempo devido ele já saber o que deve fazer ou não fazer,  possui  partes e pedaços no qual  podem ser reaproveitados.

No jornalismo tradicional, como o jornal, rádio e a TV, temos que pensar no começo meio e um fim. E suas matérias jornalísticas não mudam constantemente, tem o tempo certo para informar, se caso tiver um novo fato da matéria tem que fazer plantão e divulgar a noticia ou esperar chegar ao outro dia como o jornal impresso e nos telejornais chegarem à hora de começar.

Enquanto na internet, também tem o começo só que as pessoas olham o site e tem a primeira impressão da interface. Depois esta por si próprio. E pode ficar por um minuto ou por meia hora. Vai depender da matéria que o jornalista escreveu para chamar a atenção do internauta.

A quantidade de dados que possui e imensa, temos que ajudar os internautas a escolher uma matéria, mais fácil de ler, sendo objetivo e com matérias atraentes que consegue conquistar o publico todos os dias. Não é uma coisa fácil. Por que os internautas nem sempre são fieis de acompanhar o seu site.

As novas tecnologias mudam todos os dias, as maquinas ficam cada vez mais atraente ao consumo das pessoas. Mas o jornalista não pode esquecer que os seres humanos não mudam com frequência eles possuem sua própria opinião, e segue o que mais interessa para ele. O jornalista sempre precisa achar um ponto de equilibro para conquistar todos os dias os seus leitores ou internautas. Não é uma tarefa fácil mais é prazeroso fazer uma matéria bem elaborada e conseguir chamar a atenção deles. 

http://datajournalismhandbook.org/pt/na_redacao Nossas Histórias Vêm Como Código

 

 

Marco Civil da Internet

O Brasil esta tentando regulamentar a lei Marco Civil da internet que começou 2009, e foi só aprovada no dia 26 de março de 2014. Essa nova lei regulamenta os direitos e deveres para quem usa rede. Com objetivo das pessoas poderem expressar suas opiniões sem ser censurado.

Ouve rumores de que o Brasil estava sendo espionado pelos EUA, a Presidente Dilma Rousseff e a Ministra das Relações Institucionais Ideli Salvatti, ao ver essa noticia ficaram preocupadas, e imediatamente aprovaram a Lei Marco Civil da internet, garantido a liberdade de expressão e conhecimento.

A Lei Marco Civil permite o sigilo de qualquer divulgação ou informação, só poderá ser divulgado através de um mandato jurídico. No caso de investigação.

A lei Marco Civil, esta causando uma divisão entre as pessoas, uns apoiam a lei e outros estão contra ela. A Associação Nacional de Delegados da Policia Federal, esta contra a lei, devido esta violando a Constituição. Comprometendo a segurança das pessoas a honra e imagem. A nova lei vem para ajudar as pessoas a ficarem mais seguras para poderem expressar suas opiniões sem restrições ou qual quer tipo de represaria. E os dados e informações terão que ser guardados e armazenados dentro do próprio Brasil por maior segurança.

A nova lei é um importante passo para o fortalecimento de expressão da internet no Brasil. Tem que aprimorar a lei, a consumidor, privacidade, proteção da criança e adolescente.

 

 

 

1.   Marco Civil da Internet – Wikipédia, a enciclopédia livre

pt.wikipedia.org/wiki/Marco_Civil_da_Interne

 

 

O QUE É INFOGRAFIA ?

Muitos ficam em duvida do que sobre o que é infografia. Quando surgiu e qual e o objetivo dessa matéria no curso de jornalismo. Vou te mostrar uma foto que certamente ficará espantando  em ver a simplicidade do que se trata a infografia.

info-tendencia-carnaval

A imagem acima nada mais é do que um infográfico, um tipo de gráfico que facilita a visualização de dados , que se fossem escrito seriam muitos complexos . Tratam-se de dados de difícil leitura e com uso da linguagem visual se torna fácil a compreensão.  o infográfico nada mais é do que a narrativa visual.  Mas além de ser usado em dados complexos, podem ser usados também para chamar a atenção do leitor e prende-lo a leitura por que com um infográfico a leitura fica fácil e dinâmica e serve como um ponto descanso. O infográfico da apoio ao texto

O surgimento da infografia tem sua origem ainda na pré- historia por que os primeiros mapas por exemplo. Foram criados bem antes da escrita. Mas sua pegada visual gráfica veio somente nos anos 80 com os avanços dos softwares   nos jornais e revistas  que investiram bastantes nos gráficos que usavam em suas paginas.

Hoje a fabricação de um infográfico e quase de maneiras instantâneas, existe programas próprios que tem gráficos prontos e só fica ao seu dever inserir os dados . o mais famosos entre ele e o Excel que trás gráficos em forma de pizza , barras e muitos outros.

Mas para um trabalho profissional e necessário vários dias e até semanas de pesquisa por que o profissional de infografia passa muito tempo pesquisando os números e criando modelos  para que a linguagem visual seja entendível ao leitor . Mas a frente conheceremos o profissional e as dificuldades enfrentadas por ele .

 

A web e suas discussões sobre fonte de dados

A web tem sido cada vez mais utilizada pelos brasileiros como fonte de dados. Com a facilidade do acesso a internet, as pessoas tem se atentado cada vez mais quanto aos dados estatísticos apresentados pelos meios de comunicação e isso tem se tornado assunto recorrente no dia  dia do brasileiro.

Podemos citar dois exemplos que evidenciam a força da web sendo utilizada como fonte de dados. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fundação pública de administração federal responsável por estatísticas sociais, demográficas e econômicas. E o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), fundação pública federal vinculada à secretária de assuntos estratégicos da Presidência da República. Dados apresentados por essas duas instituições viraram assuntos discutidos, até de forma calorosa, por boa parte da população nacional.

O IPEA apresentou uma pesquisa em que 63% dos brasileiros concordavam com a frase “Mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”. Esses números causaram grande discussão entre o povo brasileiro, com a repercussão da pesquisa o IPEA reconheceu que houve um erro na coleta de dados e na verdade 70% dos brasileiros não concordam com essa afirmação.

foto

O (IBGE) apresentou dados contraditórios em relação a renda per capita familiar. A discussão sobre esses dados se tornou um assunto discutido por boa parte dos brasileiros e por muito pouco grande parte dos prestadores de serviço do (IBGE) não pediram exoneração.

Em duas semanas os principais coletores de dados do Brasil foram questionados e assumiram o erro cometido. Isso mostra o tanto que a população tem se atentado a esses dados apresentados pelos meios de comunicação, em especial a web. Acabou aquela história de que o povo não se importa com assuntos importantes referentes a questões sociais, econômicas, demográficas e etc. O povo se importa sim! E a web tem um grande papel nessa mudança cultural do povo brasileiro.

FONTES: http://noticias.r7.com/cidades/estudo-do-ipea-que-diz-que-mulher-merece-ser-estuprada-tem-falha-metodologica-dizem-especialistas-04042014

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/economia/noticia/2014/04/tropeco-no-ipea-e-cancelamento-no-ibge-levantam-duvidas-sobre-dados-oficiais-4475301.html

As possibilidades das tecnologias e mídias sociais para o Jornalismo de Dados

por Thiago Lucas

Cada vez mais globalizada a tecnologia é grande aliada na produção de notícias. O uso de novas ferramentas, tais como a internet, propiciam um maior embasamento de dados e tornam a produção das matérias mais atrativas. Em novembro de 2013 em uma visita ao Brasil, o editor do The New York Times Aron Pilhoter tratou do assunto em um curso de especialização em Curitiba e na ocasião disse que:  “Os bons profissionais que perceberem isso serão os que terão os melhores empregos”.

Durante sua apresentação o editor falou da utilização de dados no jornal onde trabalha e do londrino The Guardian. Em ambos a utilização de pesquisas tornam-se gráficos para detalhar assuntos como política, por exemplo. Para o cruzamento de dados e aprofundamento de informações durante a criação de matérias, Pilhoter disse usar uma ferramenta de nosso cotidiano e quase não lembrada quando tratamos de jornalismo de dados e criação de textos em um modo geral: o Excel.

Na ocasião, o norte-americano também falou sobre as mídias sociais e aplicativos de notícia que permitem maior interação do jornalista com seu público, e que para a construção desta notícia o profissional precisa de ferramentas como dados e design: “Para construção de notícias interativas, você precisa de dados, design e um código. O desafio é fundir a narrativa tradicional com a interativa”.

As informações sobre esta palestra foram encontradas no site http://www.comunifoco.com.br.

No endereço eletrônico também constam informações sobre Aron Pilhofer. De acordo com o site, Aron é especialista em data driven journalism, uma área do jornalismo que é voltada para o uso de programação e criação de notícias multimídia e interativas. Desde 2005 trabalha nno aprimoramento da narrativa jornalística do The New York Times online. É um dos fundadores do projeto DocumentCloud, sendo esta ferramenta online que permite a análise de documentos. Também está entre os criadores do grupo Hacks and Hackers, que tenta aproximar jornalistas da tecnologia da informação.

Antes de fazer parte da equipe do TNYT, Pilhofer trabalhou como repórter para o Centro de Defesa da Integridade Pública, em Washington DC e para rede de jornais Gannett. É também parte da equipe nacional de treinamentos da Associação Americana de Repórteres e Editores Investigativos (IRE).

Fonte: http://comunifoco.com.br/2013/11/jornalismo-de-dados-novas-possibilidades-na-internet/

O poder das ferramentas para criar infograficos

Infográficos atraem e estão invadindo a internet,  quem nunca  perguntou como criar infográficos tão legais?
No post passado falei sobre infografia e sobre a importância dos infográficos para a comunicação.
É, agora você pode criar  o infográfico que quiser com as ferramentas certas.

Visual.ly   Com ela surgiu a  possibilidade de criarmos infográficos com  informações do Facebook, Linkedin, Twitter etc. O único detalhe é que os textos ainda estão em inglês.

Piktochart  Esta ferramenta traz  temas livres e outros pagos. Você pode arrastar e soltar diferentes formas e imagens, e há um pouco de personalização disponível. Você também pode adicionar a linha simples, barra e gráficos de pizza.

Easel.ly  Excelente para visualizar, os temas possuem gráficos, mapa fluxograma, gráficos de comparação e relacionamento. Além disso, é possível fazer upload com suas próprias imagem.

Infogr.am Outra que é  gratuita e tem temas legais, com uma interface para infográficos simples. É um aplicativo  em beta, mas, é  bastante sólido .

Visual.ly  Tem algumas ferramentas simples  e livres que integram com redes sociais para analisar dados do Twitter e do Facebook. Você pode criar  imagens a partir de hashtags. Diretamente ligada a designers visuais e artistas gráficos.

Tableau Apesar de ser apenas para windows, tem ferramentas gratuitas, você precisa  baixar o softwerw, fazer upload e criar.

Para diagramação e Wireframing

Omnigraffle Para desktop, com interface eficaz onde você pode personalizar e estilizar objetos.

Balsamiq é  boa de wireframing para diagramação simples.

Para Comunicação visual

TimelineJS Pela planilha do Google  e com links para YouTube, Flickr, Twitter, Nuvem de som. Você pode usar esta ferramenta para criar uma visualização interativa e contar a história de uma indústria.